Grupo São Judas Tadeu abre oficialmente o crematório de Videira

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Depois de um processo que durou aproximadamente dois anos, para atender as exigências da legislação vigente, o crematório do Grupo São Judas Tadeu agora opera oficialmente, com moderna tecnologia e atendimento qualificado.

Na região que anteriormente só contava com crematórios em Caçador e Curitibanos, o crematório de Videira vem confirmar o quanto o Grupo São Judas Tadeu tem seus olhos voltados paro o futuro. Afinal, a carência de espaços nos cemitérios e por ser uma opção mais benéfica ao meio ambiente, a cremação vem se consolidando cada vez mais em Santa Catarina e no Brasil. 

Dados geológicos do meio-oeste catarinense restringem a construção de novos cemitérios. Um deles é a presença de muita água no solo, o que torna a terra pouco adequada para este fim. 

Segundo a diretora do Grupo, Cristiane Corso, esta foi uma das preocupações da empresa quando veio a decisão de fazer o investimento na construção do novo crematório, usando uma tecnologia que garante a não liberação de gases poluentes e total higiene antes e após o processo.

Esta é mais uma das iniciativas do Grupo São Judas Tadeu em relação ao amparo e cuidado com as famílias. A cremação de corpos e de despojos são serviços oferecidos aos clientes, que se somam aos planos de assistência funerária assistencial, modernas técnicas de preparação dos corpos, espaço para velórios, tumularia e outros.

Por meio de profissionais e destes serviços especializados, a empresa oferece todo o suporte necessários às famílias enlutadas, sempre com o respeito e a seriedade que elas merecem.

Excelência e referência

A Funerária São Judas Tadeu foi fundada em 1977 dando origem ao Grupo São Judas Tadeu, empresa familiar e de tradição reconhecida pela excelência de seus serviços e sendo uma referência de dedicação e amor ao próximo. 

Desde 1994, sob a gestão de Rosi e Elias Luiz Corso, o Grupo que sempre acompanha as transformações do setor, passou por diversas mudanças. Entre elas, a determinação em atuar também com a cremação, principalmente por seus benefícios econômicos e ecológicos à sociedade. 

Mitos e verdades sobre a cremação 

Mesmo sendo uma técnica milenar, a cremação ainda é vista com certo preconceito por alguns. Cristiane Corso reconhece que no Brasil, ainda se trata de um processo relativamente novo e explica que nada muda em relação à cerimônia de despedida: “O velório é feito normalmente. O que muda é que em vez de enterrar o corpo, ele é levado a um forno, onde é incinerado, restando apenas as cinzas.” 

O corpo é colocado dentro do caixão, com roupa, flores, etc… O processo demora de 2h30 a 3 horas. As cinzas são entregues aos familiares numa pequena urna. Muitos decidem jogar no mar ou em algum lugar que fazia sentido para o falecido em vida. Caso prefiram, o Grupo também oferece um local para o destino final das cinzas.

O Memorial São Judas Tadeu se mantém aberto para velórios e a administração fica à disposição de interessados por mais informações sobre a cremação. O contato também pode ser feito pelo telefone ou pelo site do Grupo. 

“As pessoas têm dúvidas e também curiosidade. Por isso, estamos sempre disponíveis para esclarecer, mostrar os espaços e serviços oferecidos, além de fornecer detalhes sobre como funcionam nossos planos”, diz Cristiane. 

Hoje em dia contar com um plano de assistência funerária é uma questão de organização e bom planejamento financeiro. Quantas vezes, as pessoas são pegas de surpresa com um falecimento e acabam, além da dor, tendo que arcar com despesas inesperadas e altas? 

Ainda de acordo com a diretora, atualmente o investimento para uma cremação individual é menor do que a compra de um jazigo no cemitério.  

Como o Grupo São Judas vem atuando em tempos de pandemia?

Entre as mudanças exigidas pela situação de pandemia do Coronavírus no Brasil e no mundo, o Grupo São Judas Tadeu vem tomando todas as medidas e cuidados recomendados pela OMS (Organização Mundial da Saúde) e demais órgãos públicos.

Para evitar o contágio do Coronavírus, as adaptações estão presentes até mesmo no momento de despedida de um ente querido. A empresa respeita o momento de dor. Porém, assumiu sua responsabilidade visando a proteção da saúde de todos e está diminuindo o tempo do velório e da cerimônia fúnebre, limitando ao máximo de 4 horas. 

Dependendo do horário do falecimento, muitas vezes, o velório tem sido realizado no dia seguinte. As reuniões estão sendo mais intimistas e com menor número de pessoas possível para evitar aglomeração. Estão sendo disponibilizados luvas e álcool em gel, além de orientações para que se evite tocar no corpo do falecido e os abraços entre familiares e amigos.

O mesmo vale sobre respeitar a distância de um metro e meio a dois metros entre uma pessoa e outra. “Estas alterações a respeito de funcionamento de velórios foram necessárias, mas sabemos o quanto tudo isso é delicado para as famílias”, finaliza Cristiane.  

O crematório do Grupo São Judas Tadeu fica na Rua Ângelo Albiero, 123 – Bairro Oficina, em Videira – Santa Catarina. O telefone pra contato é (49) 3566-1749. Whatsapp (49) 99981-3205.

Visite o site e conheça também o blog Dor e Cura com diversas Informações e artigos de inspiração e conforto para quem perdeu alguém que ama.

 

Você e sua familia vivendo com tranquilidade

Já conhece o Plano São Judas Tadeu?
Deixe seus dados que entraremos em contato com você, para tirar suas dúvidas.