Os rituais de velório nas diversas crenças

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

O culto de passagem, entre a vida e a morte, é celebrado por diversas religiões e de formas diferentes. Em algumas delas, a “homenagem” ao ente que partiu pode ser considerada até animada já que é tida como um dos momentos mais importantes do ciclo da vida da pessoa. Hoje vamos saber mais sobre os rituais de velório nas diversas religiões.

Lembranças e entendimento sobre eternidade

Na maioria dos casos, o momento da despedida é marcado por choros e lembranças de momentos importantes vividos ao lado da pessoa que foi. Uma eterna busca de entendimento sobre os detalhes e mistérios relacionados à eternidade.

Independentemente do modo como se faz, é importante que se saiba que os rituais de velório de quem partiu são fundamentais para a elaboração do luto por parte de quem fica. É a última vez em que veremos o corpo da pessoa querida e, talvez, a última chance de expressar publicamente o amor e respeito por aquela vida que se vai.

As cerimônias e os rituais de velório e sepultamento, mesmo sofrendo variações de cultura, religião ou costumes familiares, são uma maneira de compartilhar a passagem da vida para a morte, de socializar a dor e iniciar um longo e doloroso processo de desvinculação para os familiares – conhecido como luto.

Segurança psicológica aos enlutados

Neste sentido, é o funeral que dispara o início deste processo, marcando concretamente esses acontecimentos, além de propiciar oportunidade para as últimas homenagens ao morto.

É comum que morte sem corpo ou sem ritual de sepultamento – em alguns tipos de acidentes, por exemplo – seja motivo de muitos complicadores emocionais para os familiares. O que nos confirma a importância do funeral.

De certa forma, podemos dizer que ao mesmo tempo em que os rituais de velório aproximam a família da dor da perda, eles também proporcionam uma segurança psicológica aos enlutados. Isso ocorre na medida em que dão um direcionamento ao processo de luto, validando locais e momentos para a dor e o pesar.

Os rituais de velório nas diversas religiões

Catolicismo:

Como religião predominante no Brasil, no catolicismo, o velório e enterro costumam ser no mesmo momento, sendo celebrada uma missa de corpo presente (ou pelo menos algumas orações), com a presença de velas, incenso, água benta e flores. Segundo os estudiosos do catolicismo, “a incensação é um sinal de veneração, a água serve para lembrar o batismo, a vela representa a vida que se vai queimando, a luz é um sinal de Deus e o crucifixo é para recordar que Cristo morreu por todos e é a luz da ressurreição”.

Judaísmo:

Quando morre um judeu, os familiares devem providenciar seu enterro rapidamente. De acordo com as leis mosaicas, o corpo deve ser sepultado logo que for possível, de preferência no mesmo dia da morte e, também, enquanto houver luz natural. Os judeus não permitem que seus mortos passem por autópsia. Depois de lavado, o corpo é envolvido em panos brancos e o caixão é fechado para que ninguém mais o toque. Enquanto o morto permanecer insepulto, a sua alma não ficará em repouso. Ela só descansará quando o corpo for enterrado.

Protestantismo:

Os protestantes acreditam que a morte é apenas uma passagem para outra vida e não aceitam a reencarnação. Acreditam que após a morte a alma é limitada, pois o corpo ressuscitará. Esta religião acredita nos conceitos de céu e inferno. Crê, ainda, que e o julgamento que ditará para qual dos dois mundos a alma vai, ocorre não pelas ações praticadas em vida, mas pela fé demonstrada na palavra de Deus e pelo amor ao Senhor.

A principal característica é que quando um protestante morre, todo o ritual do velório é feito em função da família do defunto e não do falecido em si. Em termos de símbolos, os protestantes não usam velas, apenas as flores. São feitas leituras bíblicas e orações espontâneas no cemitério. Entre os protestantes, não são comuns missas ou rezas após o funeral.

Espiritismo:

Para os seguidores do espiritismo, a morte não existe. O espírito usa o corpo físico como instrumento para se aprimorar. Segundo eles, “o corpo é uma veste e a reencarnação serve para o espírito evoluir”. Os espíritas velam e enterram seus mortos da mesma maneira que os demais religiosos. Durante o velório, fazem preces e procuram manter o equilíbrio porque o espírito do desencarnado pode continuar por perto durante um período. O corpo pode ser enterrado ou cremado. Para cremação costuma-se aguardar mais de 72 horas.

Gostou de saber como funcionam os rituais de velório nas diversas religiões? Então, aproveite que estamos falando sobre o tema, e conheça os benefícios de um plano funeral!