Como os animais de estimação podem ajudar a superar o luto

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Além de serem ótimos companheiros no dia a dia e nas brincadeiras, os animais de estimação podem ajudar a superar o luto e tudo que envolve os processos de perda, inclusive a depressão.

Ao se dedicar aos pets e contar com a alegre companhia que eles proporcionam, você aprende a conviver melhor com a perda de um ente querido.

Os bichinhos aumentam o bem-estar emocional ajudando quando se está enfrentando um turbilhão de sensações e sentimentos difíceis, como a tristeza profunda, dor, solidão e vazio. Eles te motivam a interagir com o mundo externo contribuindo para superar a dificuldade.

Vivenciar o luto é importante. E nesta fase, a presença dos familiares, amigos e animais de estimação pode garantir o carinho e o relaxamento que você precisa quando está de luto.

São momentos de descontração que, aos poucos, permitem que a dor seja colocada de lado para dar lugar a menos ansiedade e mais amparo.

Lealdade e amizade

É cuidando e brincando com o animal de estimação que quem perdeu um ente querido baixa seu nível de ansiedade e melhora o humor devido ao aumento da produção de substâncias benéficas para o organismo como a serotonina e a dopamina.

Além da convivência agradável com o animal de estimação, seja ele um cão, gato, passarinho ou coelho, é importante que a pessoa procure o aconchego das pessoas que ama.

Porque por mais que os pets ofereçam toda lealdade e aceitem lhe fazer companhia, nada como contar com uma boa conversa durante um café ou chá com bolo. E isto o animal não pode prover.

Fale sobre a pessoa que partiu. Exponha seus sentimentos e emoções e compartilhe sua dor. Tudo fica mais fácil e as horas passam sem a gente perceber. Ao terminar o bom bate-papo, aceite receber um abraço do seu familiar ou amigo.

Isso também é uma ótima terapia para superar a angústia do luto.

Os benefícios de poder contar com um animal de estimação no período do luto são diversos. Entre eles, a possibilidade de reduzir a depressão e os sentimentos negativos por meio de um amor incondicional. Com um bichano ao seu lado, você vai sentir menos estresse, fadiga, solidão e tristeza.

Animais de estimação e o hormônio da felicidade

Há um processo interessante já comprovado.

Se você olhar fixamente para um cachorro, seu cérebro passa a produzir em maiores quantidades o hormônio oxitocina, que não por acaso também é chamado de hormônio da felicidade. É por isso que nos sentimos mais calmos e menos ansiosos.

Quem conta com a presença de um animal de estimação sabe como eles trazem alegria e outros benefícios mentais e físicos. O vínculo humano-animal, segundo a Associação Americana de Saúde do Coração, reduz os riscos de doenças cardíacas, faz as pessoas viverem mais tempo e com menores pressão arterial e taxas de triglicérides e colesterol.

Se a escolha for um cachorro, as raças Boxer, York Shire e Poodle apresentam um temperamento e comportamento mais dóceis. Já os gatos, mesmo sendo mais independentes, também adoram um chamego.

Quem escolhe adotar um cão achado na rua também ganha um companheiro amoroso e fiel, afinal ele se torna grato e demonstra isso.

Gostou deste artigo? Então, agora assista ao filme Viva A Vida é Uma Festa e Inspire-se!

Você e sua família vivendo com tranquilidade.

Já conhece nosso Plano de Assistência Funeral?
Deixe seus dados que entraremos em contato com você, para tirar suas dúvidas.

Você e sua familia vivendo com tranquilidade

Já conhece o Plano São Judas Tadeu?
Deixe seus dados que entraremos em contato com você, para tirar suas dúvidas.