Ajuda de psicólogo no luto: Por que procurar essa ajuda?

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Ao perdermos alguém que amamos, começa o luto. Vem uma enxurrada de sentimentos até contraditórios. Mas uma coisa é certa: de algumas etapas ninguém escapa: negação, raiva, negociação, depressão e, finalmente, a aceitação seguida pela superação. Mas se todos passam por isso, por que recorrer à ajuda de psicólogo no luto?

O processo de luto deve ser vivenciado. Fugir dele não adianta nada e acaba prejudicando. Viver cada uma das fases do luto e administrar nossas próprias emoções tornam a dor mais leve. Vale lembrar que os estágios que caracterizam o período do luto não ocorrem necessariamente na ordem citada. Às vezes, eles se misturam e se confundem.

A ajuda de psicólogo no luto nos relembra o sentido da vida 

Muitas pessoas hesitam em buscar ajuda profissional no momento de dor e tristeza profundas, entendendo que é um processo natural e que vai passar. Porém, em alguns casos, o psicólogo contribui sobremaneira para o despertar da consciência e até mesmo da inconsciência.

A teoria por trás disso é fácil de entender. Claro que nos dias subsequentes à morte de um familiar, amigo próximo, um ídolo ou até mesmo de um animal de estimação que viveu conosco por anos e anos, a gente queria ficar com parentes e pessoas de quem gostamos e temos intimidade para compartilhar nosso sofrimento.

Mas conforme os dias vão passando, todos entram nas suas rotinas e acabamos nos sentindo sós na jornada que vem pela frente. Tudo parece escuro, fora da ordem, incompreensível…

Noites mal dormidas, perda de apetite ou fome descontrolada, dores de cabeça e no peito podem aparecer. Nos falta o bom e velho sentido pra vida que sempre tivemos. É aí que a ajuda de psicólogo no luto é fundamental.

Autoconhecimento é fundamental para lidarmos com nossas emoções

Ele vai ajudar a gente a nos conhecer e a nos entender melhor. E assim vamos lidar de forma completamente diferente com nossas próprias emoções. A partir daí, saberemos reestruturar nossa vida apesar da ausência do ente querido que partiu.

A culpa é um dos sentimentos que podemos tratar durante a psicoterapia. Quando morre alguém que amamos, sempre nos perguntamos o que poderíamos ter feito a mais e não fizemos. O psicólogo vai orientar sobre como lidar com isso.

Ele vai propor uma reflexão para que percebamos a origem desta culpa. E tudo vai ficando mais fácil conforme vamos tendo estas respostas. Veja outros aspectos para serem trabalhados, além da culpa, com a ajuda de psicólogo no luto:

  • Sofrimento;
  • Autocompaixão;
  • Ansiedade;
  • Raiva;
  • Responsabilidade;
  • Pensamentos recorrentes;
  • Tristeza;
  • Dúvidas quanto ao futuro;
  • Falta de concentração;
  • Oscilações de humor;
  • Angústia;
  • Traumas;
  • Dor na alma;
  • Amor;
  • Medos;
  • Saudades;
  • Melancolia.

Mais tranquilidade e energia para superar e seguir em frente

As etapas de superação e aceitação decorrentes da ajuda de psicólogo no luto nos dão um novo ânimo. Conseguimos retomar nossa vida compreendendo que superar não é esquecer.

Pelo contrário. Significa aprender a viver e a conviver de forma mais tranquila e com as lembranças positivas que guardamos de quem partiu num cantinho especial do nosso coração.

O processo da dor do luto pode ser mais longo do que gostaríamos. Mas não permite que a gente apenas finja que não aconteceu nada. Acredite: o tempo que você vai levar no seu processo de luto é único. Porque a dor da perda é como todas as outras. Para cada um dói de um jeito diferente.

Aproveite seu interesse por este assunto e leia também como funciona nosso grupo de apoio no luto Dor e Cura!

Você e sua familia vivendo com tranquilidade

Já conhece o Plano São Judas Tadeu?
Deixe seus dados que entraremos em contato com você, para tirar suas dúvidas.