Autocuidado no luto: Como enfrentar o luto sem esquecer de você

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Manter o autocuidado mesmo nas etapas difíceis da vida como, por exemplo, no luto é indispensável. Claro que as várias fases que fazem parte deste processo que envolve tristeza e saudade devem ser vivenciadas.

Mas quem perde um ente querido ou acaba de passar por uma separação ou outro tipo de perda deve se manter como prioridade, não abrindo espaço pra que a dor tome esse lugar na vida. O ideal é que a pessoa consiga acolher os sentimentos que aparecem nesse período. Desta forma, a adaptação a uma vida nova e diferente fica mais fácil.

Fazer coisas que tragam algum tipo de prazer também ajuda. Relembrar os momentos vividos com quem partiu e realizar certos rituais de despedida, por exemplo, após a cremação aspergir  as cinzas num lugar em que a pessoa gostava também contribuem pra conseguir lidar melhor com o luto.

Todas as atividades que facilitem a elaboração do que ocorreu, como montar uma caixa de memórias, manter uma rede próxima de apoio e o respeito às próprias emoções também devem ser consideradas. O que não pode acontecer é deixar de lado o cuidado com a própria saúde mental.

Uma receita simples é tentar dar o máximo valor possível a elementos simples do cotidiano que trazem momentos de alegria, como cuidar do jardim, ler um bom livro, assistir um filme e telefonar para um amigo que não se vê faz tempo.

Atividade física regular trazer conforto e sensação de bem-estar

É possível fazer exercícios físicos em casa mesmo. Neste caso, há uma maior flexibilidade de horário, mais praticidade e preocupação zero com roupas ou pagamentos para academias.

  • Faça de 10 a 15 vezes o exercício em que você fica de pé com as pernas bem estendidas e sem dobrar os joelhos, tente alcançar os pés com as mãos. Comece com 15 vezes e, aos poucos, vá aumentando até chegar a 30 vezes.
  • Pratique exercícios abdominais: deite de barriga pra cima e flexione suas pernas. Coloque seus braços atrás da sua cabeça e eleve o tronco até retirar as escápulas do chão. Depois retorne à posição inicial, começando o vai e vem.
  • Coloque uma música agitada e procure dançar bem solto, sem se preocupar com coreografia ou adequação ao ritmo. Dance por pelo menos 15 minutos diariamente.
  • Pule corda que também é um exercício bem revigorante. Pode ser feito em qualquer lugar, bastando apenas uma corda.
  • Corra no próprio lugar, se preferir também com música de fundo. Vá respirando pelo nariz e soltando pela boca.

Meditação, prática milenar mental

  • Na meditação, todo o fluxo de energia e atenção deve estar direcionado pra você mesmo. Respire profundamente tentando reter o ar por alguns segundos no pulmão. Desta forma, começa um processo que acalma os pensamentos.
  • Tudo isso deve ser feito adotando uma postura confortável. Pode ser a posição de lótus, sentado ou deitado, desde que a coluna esteja reta, os ombros relaxados e o pescoço alinhado.
  • Vá controlando a sua respiração de forma lenta e prazerosa. A repetição do mantra “om” também ajuda a trazer paz interior.
  •  Acredite: com a prática, ao longo do tempo, sua concentração vai sendo cada vez mais facilitada e a sensação de bem-estar aumenta significativamente.

O homem é o que come

  • Tente manter uma alimentação equilibrada pra compensar as perdas nutricionais associadas ao processo de luto e tristeza.
  • Prefira os alimentos in natura, evitando os processados.
  • Priorize as receitas feitas com grãos, tubérculos, raízes, legumes, frutas, verduras, leite, carnes, ovos e castanhas.
  • Utilize pequenas quantidades de gorduras, sal e açúcar. Quanto menos, melhor. Esta  moderação ao temperar e cozinhar contribui pra tornar a alimentação mais saborosa e melhor balanceada.
  • Fuja do consumo de produtos ultraprocessados, como alimentos em conserva, compotas de frutas, queijos, presuntos e frituras.
  • O mesmo vale para biscoitos, doces, embutidos, salgadinhos de pacote, sucos em pó, refrigerantes e outras guloseimas que não agregam qualidade alguma à sua alimentação.

 

Compartilhe este conteúdo em suas redes sociais pra que mais pessoas possam superar o luto sem esquecer do autocuidado!