Como lidar com Alzheimer sem tanto sofrimento?

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Por mais difícil que seja uma situação, quando nos preparamos para administrá-la, tudo fica mais fácil. Assim é com a demência que a cada 3 segundos é desenvolvida por uma pessoa do mundo. Para que você possa cuidar bem de um familiar que você ama, preparamos este artigo sobre como lidar com Alzheimer

Segundo estimativa da Associação Brasileira de Alzheimer (ABRAz), somente em 2018, cerca 10 milhões de novos casos da doença surgiram no mundo. 

Diante destas estatísticas, familiares e cuidadores precisam compreender, se possível com antecedência, sobre os sintomas, as necessidades e dificuldades de quem enfrenta o quadro.

Infelizmente, trata-se de um mal de difícil diagnóstico e sem cura. Porém, existem estratégias que podem retardar o avanço da doença e melhorar sobremaneira o dia a dia de quem desenvolve o Alzheimer. E também a vida dos que estão à sua volta. 

Diagnóstico recebido. E agora, como lidar com Alzheimer de uma pessoa próxima?

Uma vez confirmada a doença, vem o impacto inicial. Com um pouco de pesquisa sobre o assunto em fontes confiáveis, é possível entender que nem tudo está perdido. A aceitação é gradativa e vem na medida em que nos informamos de forma correta. 

Manter um diálogo afetuoso, utilizar linguagem objetiva e clara sobre a doença com o próprio paciente, familiares e amigos próximos é o primeiro passo. Depois, o jeito é acompanhar dados específicos como:

  • No início do quadro, a pessoa com Alzheimer começa a perder sua memória recente. Às vezes, ela lembra de algo que aconteceu na infância, por exemplo, mas não sabe se já almoçou. 
  • Nem todos os lapsos de memória são sinais de Alzheimer. Até mesmo uma infecção urinária numa pessoa idosa pode causar uma certa demência. Isso sem falar em outras doenças graves, que também apresentam este sintoma, como Parkinson
  • O Alzheimer se caracteriza como uma doença neuro-degenerativa que promove o declínio das funções cognitivas, além de reduzir as capacidades de trabalho e as relações sociais do paciente. Interfere, ainda, no comportamento e na personalidade.
  • Devido aos distúrbios cerebrais que causam a perda de habilidades intelectuais, o avanço da doença é progressivo. Do estágio mais brando, como já citamos, até a etapa mais grave. Nesta última, a pessoa pode se esquecer completamente de como engolir, por exemplo. 
  • Por que Alzheimer? O nome da doença é o sobrenome do médico Alois. Ele foi o primeiro a descrever a enfermidade, em 1906. Estudou e publicou, na época, o caso da uma paciente que teve desorientação, distúrbio de linguagem, dificuldade de compreensão e expressão e demais alterações.
  • A doença não tem uma causa específica. Estudos demonstram que o Alzheimer pode ser causado por uma combinação de fatores genéticos e de estilo de vida e ambientais. Tudo isso vai afetando o cérebro ao longo do tempo. O certo é que seus efeitos deixam marcas fortes nas pessoas.

Alzheimer: doença que acomete não somente os idosos

Geralmente, ao aprender lidar com Alzheimer, a gente descobre que na maioria dos casos, é a população com idade mais avançada que sofre deste mal. Mas há registros de casos de gente mais jovem. O filme Para Sempre Alice, com Julianne Moore no papel principal, aborda justamente esta questão.

No enredo, uma professora graduada tem os primeiros sintomas da doença ainda nova e isso afeta profundamente todos os seus laços afetivos. Assistindo a esta produção de 2014, que rendeu o Oscar para sua protagonista, você também pode aprender bastante sobre como lidar com Alzheimer.

A importância do planejamento financeiro

Seja para enfrentar doenças graves ou mesmo administrar de forma mais tranquila o momento da partida de um ente querido, o planejamento financeiro é fundamental.

Você sabia que ao adquirir um plano de assistência funerária, você terá o conforto necessário por meio de serviços e cuidados relacionados ao velório e demais cerimônias fúnebres?

Se você leu este artigo até aqui é porque se preocupa com o bem-estar da sua família. Aproveite a ocasião para avaliar e fazer um orçamento prévio do nosso plano de assistência funeral.

E veja, também, o filme A Minha Mãe. Ele é um alento na hora de ter que lidar com a doença de Alzheimer na família.